9 de agosto de 2017

Aos Pais do Futuro: O que esperar do futuro dos pais?

Em homenagem ao Dia dos Pais, escolhemos um tema bem atual que faz parte de qualquer família para hoje conversarmos a respeito.

 

 

A psicóloga especializada em terapias comportamentais Kátia Forti de Carvalho da Clínica O Equilibrio, ministra palestras com o tema “Aos Pais do Futuro: O que esperar do futuro dos pais?” e escreveu para nossa coluna Baby para nos ajudar nesse tema que é tão simples e tão complexo ao mesmo tempo.

 

 

 

Como ser esse pai que assume novos papeis? Vamos ver?

 

 

 

Espero que gostem! Feliz Dia dos Pais.

 

 

 

 

Enrico 1 ano-80Fotos de Família Leticia Umbelino

 

 

 

 

Por muito tempo ao pai eram direcionadas as funções de chefiar a família sendo o único responsável pelo seu sustento. A rigidez deste papel se dava através de gerações onde dificilmente haviam possibilidades de transformações, inclusive devido a ser o único que trabalhava fora de casa e que possuía vida social.

 

 

 

A mulher se ocupava de responsabilidades domésticas e pelo total desenvolvimento dos filhos, permanecendo no lar.

 

 

 

 

Assim, nas últimas décadas, passamos a vivenciar o que alguns pesquisadores chamam de “A Era do Redescobrimento Paterno”, com as mudanças socioculturais, a mulher saiu do papel das obrigações da casa e dos filhos para trabalhar, assim o homem passou a compartilhar cada vez mais todas as responsabilidades com a família, assumindo tarefas como levar aos médicos, levar e buscar na escola e até cuidar integralmente dos filhos enquanto a mulher muitas vezes viaja a trabalho ou quando sua jornada se estende.

 

 

 

Enrico 1 ano-49

 

 

 

Inclusive a cobrança de um posicionamento mais comunicativo, participativo e emocional. Desta forma o Pai obteve a possibilidade de ampliar o contato com seus filhos e a participar mais no processo formativo. Surgindo assim um Pai mais flexível e sensível às diversas situações cotidianas.

 

 

 

 

Ser Pai nunca foi uma tarefa fácil, no entanto diante do novo cenário, onde as mudanças de estrutura familiar se tornaram mais flexíveis, fez com que os Pais saíssem de um modelo estático para um novo modelo sem muitas definições, o que pode tornar essa passagem um pouco mais inquietante.

 

 

 

Na verdade, o Pai do Futuro é um pai Presente. Assumindo um papel que se constrói diante da vivência através da própria relação com os filhos, no aprendizado do dia a dia onde pouco a pouco vão se abandonando os conceitos e formas de pensar oriundos de outras histórias desses pais com seus próprios pais, familiares e sociedade.

 

 

 

Assim penso que tanto a maternidade quanto a paternidade, diante do nossa realidade e novas exigências da vida, estão longe de serem consideradas estáticas.

 

 

 

Enrico 1 ano-26

 

 

 

Então como se transformar no Pai do Futuro? Aqui vão algumas dicas:

 

  • Priorize a essência do seu papel desde o desejo por se tornar pai.

 

 

  • Faça-se presente durante a gestação. Isso é fundamental para que o bebê entenda que há mais uma pessoa que o desejou e o espera, e que contribuirá muito com o seu desenvolvimento emocional e afetivo.

 

 

  • Seja exemplo, em atitudes e ao expressar seus sentimentos. A família é a maior referência em modelagem de comportamento das crianças. As crianças aprendem por exemplos, e pais mais ativos e capazes de se expressarem afetivamente com os filhos contribuirão com uma sociedade mais igualitária.

 

 

  • Não troque o carinho e a proximidade do seu filho por presentes ou vantagens. O carinho, respeito e confiança são percebidos por meio de brincadeiras e também através dos momentos que exigem uma postura de disciplina (sem castigos, punições severas ou quaisquer tipos de agressões, sempre com atitudes respeitosas).

 

 

 

  • Quando tiver dúvidas, se volte a quando você era criança. Tente se colocar no lugar de seu filho, diante das dificuldades de ser criança em um mundo feito, pensado e comandado por adultos. Lembre-se das sensações que você vivenciou na sua infância diante de momentos de tristezas e frustrações.

 

 

 

 

Enrico 1 ano-82

 

 

 

Dicas de Filmes e Livros: Quando eu voltar a ser criança (livro), Não Sei como ela consegue (filme), O que esperar quando você está esperando (filme), A procura da felicidade (filme)

 

 

Espero que tenha gostado desse Post e ajude você a e sua família a criarem filhos ainda melhores!